Ileides Muller

Dormi semente, acordei flor. É dia de poesia!

Textos


TANGÍVEIS ESTRELAS

Quero voltar ao começo,
de onde fui arrancada
pela mão firme do tempo.

Lá ficou meu prelúdio.

Com pés descalços,
quero passear pela infância
reencontrar a inocência
nas bonecas de milho
de cabelinhos dourados
iguais aos meus.
Dançar cantigas de roda
de mãos dadas com a alegria.
À noite, acessar vaga-lumes
[minhas tangíveis estrelas]
e encharcar-me do luar
que pingava do telhado
e enchia meu cântaro de paz.



Do livro Catador de invisível.
Ileides Muller
Enviado por Ileides Muller em 11/08/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citar a autoria: Ileides Muller.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras